sábado

A FRONTEIRA ENTRE A LÁGRIMA E O RISO


Hoje, é dia 8 de Janeiro. Se fosse vivo, o cantor Elvis Presley completaria 76 anos.
Já depois da morte do músico, o humorista Jô Soares deslocou-se pela primeira vez a Portugal, em 1979.
Raul Solnado decidiu convidar o brasileiro para jantar na casa de fados Senhor Vinho, juntamente com Nicolau Breyner.
A dada altura, os anfitriões entoaram algumas canções de Paco Bandeira. Inevitavelmente, Jô Soares ouviu o famoso refrão “Oh Elvas! Oh Elvas!”.
O artista do país irmão emocionou-se até às lágrimas. Disse desconhecer que, em Portugal, havia uma tão grande admiração por Elvis Presley.
Às lágrimas sucederam-se sonoras gargalhadas, na sequência de o equívoco se desfazer.
O divertido episódio figura na biografia de Nicolau Breyner, redigida por Sarah Adamapoulos.

OS ÓCULOS
Aqui há uns tempos, outro humorista, Bruno Nogueira mencionou a célebre canção:
- Eu acho aquilo um pouco estranho. “Oh Elvas! Oh Elvas! Badajoz à vista!” Mas com aquelas lentes nos óculos, o Paco Bandeira vê alguma coisa?!?!
Nunca mais me esqueço também de um episódio da minha infância. Uma antiga empregada doméstica de minha Mãe nos fez-nos uma visita, relatando a sua primeira viagem ao estrangeiro:
- Fomos a BadaJORGE.
Muito pequenitos ainda, eu e meu irmão tivemos de nos afastar, em direcção à casa-de-banho, aflitos de tanto rir.